Segunda-feira, 13 de Setembro de 2004

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

123.JPG


Este fim de semana, para surpresa minha em amena cavaqueira com amigos e amigas fiquei chocado com uma conversa que surgiu sem que déssemos por isso. Violência doméstica, é mais frequente do que eu pensava. Soube pela boca de quem já passou por isso, que é muito normal um namorado agredir a namorada e vice versa, mas a agressão física não é a única forma de violência. Muitas mulheres são intimidadas e ameaçadas das mais diversas formas, são exercidas sobre elas agressões psicológicas e sexuais.


 Por coincidência ontem passou na TV um filme que focava de um forma nua e crua este mesmo problema que hoje me faz escrever. Desde sempre existiu violência doméstica, mas eu pensava que as novas gerações tivessem outra mentalidade, pura ilusão. É incrível, mas em pleno século XXI ainda existem muitas pessoas que agem como se vivessem na Idade Média. Para ficar por dentro do problema li alguns artigos publicados pela APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima - é uma organização sem fins lucrativos que presta apoio emocional, juridico, psicológico e social. Tem disponivel um número que funciona de 2ª a 6ª das 10h às 13h e das 14h às 17h30: 707 20 00 77.


Fiquei a saber que a violência doméstica entre os cônjuges é muito mais comum do que se imagina. E não escolhe cor, faixa etária ou estrato social. Sabiam que na Europa, 1 em cada 5 mulheres, pelo menos uma vez na vida, é vítima de agressões dentro de casa. Em Portugal, mais de 10.000 mulheres por ano queixam-se à polícia ou aos centros de apoio e todos os meses, pelo menos 5 são vítimas fatais. Muitas mulheres sofrem em silêncio, sem coragem para apresentar queixa na policia, mas nós também não podemos ficar impávidos e serenos como vizinhos, amigos ou familiares. Claro que entre marido e mulher não se mete a colher, mas quando a vida de outra pessoa corre risco, é um dever ajudar quem se encontra fragilizado, humilhado e mal tratado.


bene1.jpg


publicado por http://casadomasnaocapado2.blogs.sapo.pt/ às 15:11
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De inconfidente a 14 de Setembro de 2004 às 14:34
Pois é...infelizmente existe....tenho uma amiga que passou as passinhas do Algarve com o Ex marido e mesmo agora depois do divórcio continua a passar, e olha que são de classe média alta e ambos com estudos.....enfim acho que afecta todas as classes....às vezes vem de onde menos se espera.....Eu acho que se me acontecesse a mim, no mínimo esperava que o gajo adormecesse e cortáva-lhe o "piço" com uma faca eléctrica....


De djbarrioz a 13 de Setembro de 2004 às 20:27
sei o q é! o meu pai arreava na minha mãe, é um assunto mto doloroso para a minha pessoa!abraço.


De Luar a 13 de Setembro de 2004 às 19:18
agora existe a APAV, mas e antes??? Quando a própria policia olhava de lado e dizia entredentes, se levas é porque mereces... E quando a familia sabe e nada faz, pois, "parece mal"! Longa conversa...
Bom mas terrivel tema, fico-me pelos meus filmes de Vampiros e Lobisomens, esses sei que não existem!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. SEMPRE É VERDADE...

. DINHEIRO É SINÓNIMO DE .....

. THE BETTER SEX GUIDE ANAL...

. TEMPO E DISTÂNCIA

. ESTOU DE VOLTA...MAIS UMA...

. ...

. CASAR FAZ BEM À SAUDE?

. PORQUE O SABER NÃO OCUPA ...

. EU ACREDITO, E VOCÊS?

. O ÚLTIMO REFÚGIO...

.arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds